6 de jun de 2017

Pensata

Por que os carros eram quadrados e agora são cheios de curvas?
Um vídeo muito bom feito pela Vox conta essa história
Nos anos 30, os carros tinham formatos arredondados, curvilíneos, para facilitar a entrada na parede de ar quando se acelerava. 

Claro. Menos atrito com o vento, mais fácil de se movimentar.

Mas nos anos 50, lá nos Estados Unidos, isso mudou. Carros enormes com formatos mais retos pipocavam. Era uma época de ouro na "América pós-guerra", com economia farta e gasolina barata. Quem liga pra resistência do ar quando o galão de combustível tá na casa dos trinta centavos?

Já nos anos 70 e 80, com a alta absurda da gasolina decorrente das crises e conflitos do Oriente Médio - tivemos uma crise do Petróleo em 1973 e outra em 1979 -, houve a necessidade de se olhar para o que era pensado no mercado europeu de carros, que já tinham o olhar de produção de veículos com design mais arredondado já que, lá no velho mundo, a gasolina sempre foi bem cara.

A grande revolução nos Estados Unidos ocorreu com o Ford Taurus, produzido desde 1986 e que surgiu com essa proposta mais convexa e tornada. 

E veio pra ficar. Hoje, mesmo modelos que achamos engraçados pela proposta bem quadrada, como o Toyota bB (lá, chamado de Scion xB), tem características arredondadas. 

A Vox fez um vídeo muito bom explicando tudo isso, mostrando formatos, a construção básica dos carros em três "caixas", a frente, o teto e a o porta-malas e os entendimentos de como a curvatura no formato dos carros iria mudar tudo, até nas visões futurísticas, em que veículos são vislumbrados com formatos cada vez mais arredondados.

A teoria é de que essa ideia não vai se alterar tão cedo.

Atualização: "esse vídeo da Vox é um completo desastre"

Nos comentários aqui recebemos este artigo da Jalopnik comentando diversos equívocos e "preguiças" da apuração para fazer esse vídeo da Vox.

"O que realmente ditou como os carros seriam vendidos era estilo. E a moda automotiva, como qualquer moda, precisa mudar para sobreviver. 

Assim, as formas de simplificação inspiradas em Deco dos anos 30 (e os anos 40, que não eram apenas a produção em tempo de guerra) evoluíram para os bulbosos projetos inspirados em jatos da década de 1950, especialmente na América, embora também tenham sido observadas influências semelhantes na Europa.

O artigo conta que, claro, não foi apenas a aerodinâmica resultante das necessidades econômicas de cada época que ditou a alteração no design dos carros, mas a moda em si, a necessidade de mudança para atrair novamente os olhares, a carência de frescor.

O texto exemplifica diversos carros com formatos arredondados nas décadas de 50, carros europeus com estilo quadradão, tudo recheado de fotos pra se ter melhor ideia das análises.

Então, o arredondamento não significa inerentemente ser aerodinâmico, e quadrado não significa inerentemente que todos [os modelos nesse formato] estão ignorando o vento."

Claro, tudo mais complexo do que poderia ser.

0 comentários:

Postar um comentário