21 de abr de 2017

Velozes e Antigos - Maserati Mistral

Ano de 1963, Salão do Automóvel de Turim por vir e os responsáveis pelo elegante protótipo Tipo 109 de Modena se deparam com um cenário com tendências frias e secas à frente. Nesse ano a Porsche lança uma receita de sucesso chamada 911, a GM desembarca na Europa o Corvette em uma de suas carrocerias mais emblemáticas (Split Window) e a construtora vizinha de Sant'Agata Bolognese prova com o 350 GT que faz carros tão bem como faz tratores.
Tais responsáveis de Modena tinham a seu favor uma trajetória de sucesso na categoria Gran Prix, a exemplo da 350S, A6 e a mítica 250F, e um caloroso início entre os esportivos de rua, com o 3500GT, produzido de 1957 até então. Pois foi com tal sucesso nas pistas e o caloroso histórico que a marca do tridente transformou o cenário com tendências frias e secas que aguardava o protótipo Tipo 109 apenas em um nome: Mistral. Um vento frio e seco que soprava em parte do território francês. E o carro era tão belo quanto o nome...

Em 1964 foi lançada a Maserati Mistral, o primeiro modelo da marca a ter um nome inspirado em um tipo de vento. Curiosamente, décadas mais tarde uma outra marca italiana teria tal inspiração em ventos para o nome de seu modelo: a Pagani, com o Huayra. Foram 955 unidades da Mistral produzidas até 1970, sendo 830 na versão grand tourer e 125 conversíveis (Spyder).

Lembram da trajetória de sucesso nas pistas? Ela estava mais do que presente sob o capô da Mistral, um seis-em-linha de 3.5 litros oriundo da 3500 GT, que herdou o chassi tubular e o motor da 350S de 1956. Pedigree de corrida. E falar em corrida, interessante citar que um dos maiores pilotos de teste da rival com símbolo de touro, Bob Wallace, trabalhou em sua chegada à Itália como mecânico da Maserati.​

Com 4014 cm³, 12 válvulas, comando duplo do cabeçote e injeção mecânica indireta Lucas, o seis-em-linha desenvolvia 251 hp a 5200 rpm e 36.3 kgfm a 4000 rpm, suficientes para chegar aos 100 km/h partindo do repouso em 6.6 s e a uma máxima de aproximadamente 255 km/h. Some a isso o câmbio manual ZF de 5 marchas (ZF, sempre a ZF....) e a tração nas rodas certas o resultado é uma experiência de direção com muita adrenalina e exclusividade. De fria e seca somente o nome!

Até onde sabemos, essa é a única Mistral no Brasil.

🌐 velozes-antigosbr.blogspot.com.br
👍 Facebook: Velozes e Antigos BR
📩 velozes.antigosbr@gmail.com

Ficha técnica:
🔧 Motor: dianteiro | seis cilindros em linha | 4014 cm³ | 12 válvulas | duplo comando de válvulas no cabeçote | injeção mecânica indireta Lucas
📈 Potência: 251 hp a 5200 rpm
📉 Torque: 36.3 kgfm a 4000 rpm
🔨 Taxa de compressão: 8.75:1
💪 Câmbio: ZF manual de 5 marchas | tração traseira
💨 0 a 100 km/h (aprox.): 6.6 s
🚦 0 a 400 m. (aprox.): 14.7 s a 156 km/h
🏁 Velocidade máxima (aprox.): aproximadamente 255 km/h
📏 Carroceria (mm): Comprimento -> 4500 | Largura -> 1650 | Entre-eixos -> 2400 | Altura -> 1300
🔩 Peso (aprox.): 1430 kg
↕ Suspensão: dianteira -> independente, com braços sobrepostos e molas helicoidais | traseira -> eixo rígido, com molas semi-elípticas
📊 Freios: Girling a disco nas 4 rodas
🚗 Pneus: Pirelli 205 VR15

Fotos e Textos feitos por Velozes e Antigos

0 comentários:

Postar um comentário