27 de jan de 2016

QUANTO CUSTA CORRER NO BRASIL?

Esta matéria foi feita por um blog independente baseado em informações passadas pelas equipes e meios de comunicação escrita. Não nos responsabilizamos por alguma diferença em valores para cima ou para baixo! Mas pelo que pude ver, os valores são muito interessantes! Confiram!

Kart
Aqui vamos dividir em três fases. A primeira com as categorias Mirim e Cadete; a 2ª com as categorias Júnior Menor, Novatos e Sênior B, e a 3ª fase com Júnior, Graduados e Sênior A.
Mirim/Cadete
Categoria de acesso do kart. Pilotos começam nestas categorias aos sete anos e vão até os onze. Para disputar uma temporada competindo na Copa São Paulo Granja Viana, Copa São Paulo Light, SKB, Top Kart, Brasileiro de Kart, Copa do Brasil e Copa das Federações, gasta-se aproximadamente 41 mil reais.
Cadete
Júnior Menor/Novatos/Sênior B
A Júnior Menor é o passo seguinte dos pilotos que começaram na Mirim e na Cadete. A Novatos e Sênior B são as categorias de entrada para os mais “velhos”. Para disputar uma temporada competindo na Copa São Paulo Granja Viana, Copa São Paulo Light, SKB, Top Kart, Brasileiro de Kart, Copa do Brasil e Copa das Federações, gasta-se aproximadamente 72 mil reais.
JMr
Júnior, Graduados e Sênior A
A Júnior é a sequencia das categorias Mirim, Cadete e Júnior Menor. Encerrando o ciclo, vem a Graduados. Depois o próximo passo é automobilismo. A Sênior A é para os pilotos que já passaram por todas estas categorias e estão acima dos 30 anos. Normalmente são os pilotos que voltam para o kart depois de passar pelo automobilismo. Para disputar uma temporada competindo na Copa São Paulo Granja Viana, Copa São Paulo Light, SKB, Top Kart, Brasileiro de Kart, Copa do Brasil e Copa das Federações, gasta-se aproximadamente 105 mil reais.
Graduados
Próximo passo: automobilismo
Categorias de Fórmula
Hoje no Brasil são poucas as opções de categoria de Fórmula. Regional temos três, nacional uma e internacional outra. Vamos lá:
Fórmula Vee
Histórica categoria do automobilismo nacional e mundial. No Brasil compete no Paulista de Automobilismo, no Autódromo de Interlagos. É possível alugar um carro ou comprar o equipamento. O orçamento para a temporada 2014, com dez etapas, alugando um carro, é de aproximadamente 54 mil reais.
FormulaVee
Fórmula Júnior
Disputada no Rio Grande do Sul a categoria é muito procurada pelos kartistas locais, principalmente pelo baixo custo. São 16 corridas em oito rodadas duplas. São carros desenvolvidos pela CBA anos atrás e passa por quatro autódromos do Rio Grande do Sul. Custo: 60 mil reais.
FJunior
Fórmula RS (1.6)
A principal categoria de Fórmula do Rio Grande do Sul. A Fórmula RS, conhecida também como Fórmula 1.6, completa em 2014 18 anos de existência. A categoria começou com os carros da Fórmula Ford e foram se atualizando, sem avançar muito nos custos. A temporada, com 16 corridas em oito rodadas duplas, acontece nos autódromos do Rio Grande do Sul e também em Rivera, no Uruguai. Valor: 120 mil reais.
F.16
F4 Sudam
Categoria que nasceu este ano com os carros da extinta Fórmula Fiat. Um grupo no Uruguai ficou com estes carros e criaram a competição.  Serão dez rodadas duplas com provas no Uruguai, Argentina e Brasil (Curitiba). Na Argentina será preliminar da Top Race, uma das principais categorias de Turismo do país. Valor: 190 mil reais.
201438205199_216824_385488_f4_divulgacao1_II
F3 Brasil
A categoria mais tradicional do nosso automobilismo de base. Este ano deixa de ser F3 Sul-americana para competir apenas no Brasil. Objetivo é baratear a categoria e atrair mais pilotos. Vale lembrar que a F3 passa por uma crise de existência no mundo todo. Mas com certeza a categoria que mais prepara o piloto para uma sequencia de categorias de Fórmula.  Serão oito rodadas duplas por todo Brasil. Valor: 195 mil reais (Classe B), 450 mil reais (Classe A).
F3
F3 Brasil Open
Uma ótima opção de torneio rápido e de ótimo valor. O F3 Brasil Open acontece no mês de janeiro em Interlagos com quatro corridas. Equipes e pilotos podem ser preparar para a temporada que vai começar. Valor:  35 mil reais (Classe B), 55 a 60 mil reais classe A.
BrasilOpen
Categorias de Turismo
As categorias de Turismo estão ficando ainda mais fortes no Brasil, principalmente pelo enfraquecimento das categorias de Fórmula. Os kartistas não estão pensando duas vezes para partir para os carros de corrida e não os fórmulas. É a tendência do automobilismo nacional. Vamos lá:
Paulista de Marcas e Pilotos
Único regional escolhido aqui. O Paulista de Marcas é forte e reúne mais de 40 carros no grid. É uma boa escolha para quem não passou pelo kart, ou passou faz tempo e quer voltar a pilotar, mas desta vez de carro. Serve também para dois tipos de pilotos: aqueles que competem por hobby – acredito que a maioria do grid – e aqueles que buscam seguir carreira e sonham com as categorias nacionais. É com certeza o maior regional do país. Valor: entre 80 e 110 mil reais.
Marcas e Pilotos SP 2014-03-17 21-26-07
Sprint Race
Entre as categorias nacionais, é o melhor custo beneficio. Passa por Interlagos, Curitiba, Londrina, Cascavel e Santa Cruz do Sul. Carros desenvolvidos pela família Marques e a possibilidade de competir em dupla. Um bom pacote de mídia e um carro gostoso de guiar (me disseram). 16 corridas divididas em oito rodadas duplas. Valor: 216 mil reais.
sprint-800x533
Lancer Cup
Peço desculpas a Mitsubishi por ter esquecido a Lancer Cup. A competição vai para o seu segundo ano e disputada no Autódromo Velocittá, em Mogi-Guaçu. Vale lembrar que esta pista possui homologação FIA. Então, a categoria possui um carro 2.0 turbo com 306cv de potência. Os carros largam juntos e a premiação é dividida em três categorias: Lancer Evo RS e Lancer Evo R, do primeiro ao quinto colocado, e Lancer Evo R Master, destinada a pilotos com mais de 45 anos, premiando do primeiro ao terceiro.
O valor que vou colocar aqui já inclui pneus e, o mais importante, seguro para  temporada toda. Ou seja, se você esta com medinho de bater, já esta incluso a sua panca. Valores: categoria Evo R 231 mil reais e Evo RS 280 mil reais.
214664_379290_lancercup13_1_ricardoleizer_0677
Mercedes-Benz Grand Challenge
A Mercedes-Benz cresce este ano. Surge mais uma categoria no grid. E uma baita categoria. A CLA AMG Racing chegou para ser a categoria mais top dentro da Challenge. Com um carro AMG, desenhado e nascido para ser um carro de corrida, deve ter os seus 28 carros na pista, já na estreia. E a tradicional C250 continua no grid para ser a categoria de entrada para os pilotos.
Vale lembrar que este ano a Mercedes-Benz corre na programação do Brasileiro de Marcas e até junto com uma etapa da Stock Car. Serão oito corridas na temporada. Valores: C250 – 250 mil reais – CLA AMG – 300 mil reais.
Carro da nova categoria
A categoria C250
Porsche Cup – Atualizado
Uma das mais fortes categorias de Gentleman Drives do Brasil. Arrisco a dizer que o nível é tão forte, que já deixou de ser Gentleman. E metida viu! Única categoria do automobilismo nacional que corre na Europa. Vem acontecendo corridas na Espanha e Portugal. Este ano não achei o calendário. Mas deve confirmar.
E são duas categorias. A Challenge, para iniciantes, e a Cup, que tem uma pegada mais profissional. Se eu não fosse um italiano digno do meu sangue azul, correria nesta categoria. Valores: Cup – 430 mil reais – 9 etapas e Challenge – 390 mil reais – 8 etapas competindo sozinho e 228 mil reais por piloto competindo em duplas (seis etapas)
Multimidia - Porsche GT3 Cup Challenge 2014-03-17 21-46-02
Brasileiro de Turismo
Categoria de acesso para a Stock Car. Pelo menos é o que dizem. A categoria faz parte da programação da Stock Car e os pilotos ali são observados. É um carro monomarca de nenhuma marca, se é que dá para entender. É um carro bonito até. Eu acho. Serão 11 corridas em 2014, algumas em rodadas duplas.
Motor V8 e 350cv. É a antiga Stock Light. Acharam mais bonito chamar de Brasileiro de Turismo. Valor: entre 400 e 550 mil reais. 
Brasileiro de Marcas
Outro campeonato que só não falamos que é categoria de acesso da Stock Car porque não está na programação da Stock Car. Envolvimento direto das fabricas (fato que a Stock  já teve e perdeu tudo) e rodadas duplas com a possibilidade de dividir o carro. Um campeonato que nasceu legal e está durando. Os pilotos são de bom nível e se fosse para escolher entre Marcas e Br de Turismo, escolheria a primeira. Mesmo sem a força da programação da Stock Car.
Motor argentino (creeeedo) de aproximadamente 300cv. São oito etapas rodadas duplas. Falei com minha mãe e ela disse que dá um total de 16 corridas no ano. Valores: entre 500 e 700 mil reais.
MarcasFórmula Truck
Uma das principais categorias do automobilismo nacional ao lado da Stock Car. Claro, impossível comparar, na minha opinião. Cada qual na sua qual, já dizia o velho deitado. A categoria tem apoio incondicional das fábricas (por isso o preço baixo é surpreendente); público espetacular, ótimo pacote de transmissão com a Bandeirantes (dá de mil a zero na Stock Car com a Globo);  pilotos de ótimo nível e patrocinadores fortes.
Mas… a quem torce o nariz para caminhão como carro de corrida. Eu não. Acho uma categoria como outra qualquer com peculiaridades.  A categoria funciona com sistema de vagas. As vagas tem donos. Que locam para equipes, pilotos e fábricas.
Conversando com três pilotos, hoje é possível correr na Truck gastando entre 500 e 900 mil. Pela visibilidade que dá, acho um baita custo-beneficio. São dez corridas ao longo da temporada com uma prova na Argentina e uma lá em Caruaru, em Pernambuco. Valores: entre 500 e 900 mil. 
Stock Car
Com certeza a categoria mais poderosa do automobilismo nacional. Mais de 30 anos na pista, uma enorme história e os principais pilotos do Brasil. T acerto que tem um ou dois orelhudos lá, mas a nata do automobilismo nacional está na Stock Car.
Na minha opinião existe uma falsa ideia que a Stock Car só é forte por causa da Globo. Não. Com os pilotos que tem, as equipes fortes e estruturadas, aliado aos grandes patrocinadores, a Stock na mão da Bandeirantes seria fantástica. Ia matar a pau na TV.
Mas…. os organizadores preferem 8 pontos na Globo do que 20 na Bandeirantes. É um ponto de vista.
O valor da Stock Car extrapola. É muito cara. Mas, este post é para falar o custo de cada categoria, não explicar porque que custa o valor abaixo. São 12 corridas ao longo do ano e uma que vale um milhão de reais. Valores: 1 milhão e 600 mil reais a 2 milhões e 400 mil reais por carro.
Stock-Car-2013-Interlagos
Conclusão
Óbvio que estes custos são aproximados e não incluem batidas, viagens, hotel, assessor de imprensa,  e anúncio em blog.
Desde o kart, onde o pai de piloto começa gastando 40 mil reais no ano, até a incrível Stock Car que pode custar mais de 2 milhões de reais, estas são as categorias que temos no país.

Fonte:http://amsilracing.com/2015/04/23/quanto-custa-correr-no-brasil-veja-os-valores-para-correr-em-cada-categoria-no-brasil/

0 comentários:

Postar um comentário