20 de out de 2015

Tecnologia

Como se avalia o nível de proteção dos ocupantes de um automóvel? A estrutura resiste como deve no caso de um impacto frontal, lateral ou traseiro? Os air bags são corretamente acionados?
Esta avaliação é feita através da simulação de testes que jogam o carro contra uma parede de concreto, para se analisar então as lesões nos bonecos (“dummies”) que simulam motoristas e passageiros. São os chamados “crash-tests”, que indicam o nível de proteção numa escala de zero a cinco estrelas. Os testes são realizados a uma velocidade de 64 km/h (ou 40 milhas por hora) e o impacto se faz com apenas uma parte de sua dianteira contra a barreira. O carro que não oferece nenhuma proteção ao motorista e passageiros não recebe nenhuma estrela. É como se os ocupantes sofressem ferimentos graves ou morressem. Os testes incluem a simulação de crianças acomodadas no banco traseiro em cadeirinhas e uma pontuação específica para esta proteção.

O carro que oferece máxima proteção é contemplado com cinco estrelas. Ainda são poucos os modelos fabricados no Brasil que receberam cinco estrelas. A segunda geração do Ford Ecosport, o Volkswagen up!, o Toyota Corolla e o Jeep Renegade.

Entretanto, havia uma falha no critério para estabelecer as estrelas, pois elas indicam apenas a proteção passiva, ou seja, depois de acontecido o acidente. Nos próximos testes, o Latin NCAP (instituto uruguaio independente que faz as avaliações dos modelos comercializados na América Latina) vai adotar um critério semelhante ao órgão europeu e considerar também os equipamentos de segurança ativa. Ou seja, ainda melhor se o carro não sofrer o acidente e, por isso, a importância, por exemplo, do ESP (controle eletrônico de estabilidade).

Então, ao se atribuir as estrelas de cada modelo, serão consideradsos também a presença de equipamentos que evitam o acidente, como ESP, ABS, EBD, etc.

Texto de Boris Feldman
http://www.hojeemdia.com.br/m-blogs/boris-feldman-1.290493/latin-ncap-vai-considerar-dispositivos-de-seguran%C3%A7a-1.353822

0 comentários:

Postar um comentário