7 de out de 2015

Garagem

Cânister e catalisador são a mesma coisa? Dois leitores desta coluna fazem esta mesma pergunta. Não, são completamente diferentes, mas a confusão pode ser provocada por que ambos têm a mesma finalidade: reduzir a poluição provocada pelo automóvel.
O cânister é um filtro que recebe os gases do tanque de combustível e elimina sua nocividade. O catalisador fica no sistema de escapamento do carro e sua função é reduzir a nocividade dos gases de exaustão, de escapamento do carro.


Ambos têm, portanto, a finalidade de reduzir a poluição atmosférica e por coincidência ambos podem deixar de cumprir suas funções, por pura displicência do motorista. Como assim?

Quem para no posto e manda encher o tanque até a boca, vai prejudicar o funcionamento do cânister, pois ele não pode receber o combustível em estado líquido, apenas os gases. Por isso a recomendação de se ficar “de olho” no frentista do posto que adora – não se sabe porquê – ir brigando com o automático da bomba e encher o tanque até o máximo. Quando o ele é danificado, além de deixar de filtrar os gases, pode também prejudicar o funcionamento do motor pois é conectado com seu sistema de alimentação e com a central de controle eletrônico da injeção.

O catalisador pode ser danificado se o motor estiver com problema para pegar e o motorista resolver fazer o carro pegar “no tranco”. É a prática de soltá-lo ladeira abaixo (ou ser empurrado) e tirar o pé da embreagem para tentar fazê-lo funcionar. O problema é que, se o motor não pega, vai combustível em estado líquido para o catalisador, e aí, adeus catalisador que foi projetado para receber gases. E não líquidos...

Texto de Boris Feldman
http://www.hojeemdia.com.br/m-blogs/boris-feldman-1.290493/duas-dicas-infal%C3%ADveis-para-poluir-o-ar-que-respiramos-1.350471

0 comentários:

Postar um comentário