13 de ago de 2015

Curiosidade

Você conhece os “primos” do seu automóvel? Você sabia que existem diversas “famílias” de automóveis?

Há uma tendência mundial da indústria automobilística de estabelecer parcerias, fusões ou adquirir outras fábricas para aumentar seu volume de produção. É a estratégia para reduzir o custo unitário de cada carro produzido. Como são elevadíssimos os investimentos necessários para desenvolver novos modelos, este custo de centenas de milhões de dólares é rateado entre todas as suas marcas. 

O grupo Volkswagen, por exemplo, quando investe numa nova plataforma mecânica (motor, caixa, suspensão, direção, freios), se utiliza deste projeto nos carros VW, Seat, Audi, Porsche, Lamborghini, Bentley e outras. Na França, quando a PSA desenvolve um novo projeto, ele é aplicado em modelos Citroën e Peugeot. Mesma estratégia na GM e Ford. Ou na Fiat, que acaba de incorporar a marca Chrysler, além da Alfa Romeo e Lancia, que já pertenciam ao grupo italiano. E os esportivos Maserati e Ferrari. Entre os asiáticos, Hyundai e Kia pertencem ao mesmo grupo na Coreia do Sul.

Não tem mais lugar no mundo para uma pequena fábrica de automóveis que não esteja integrada a um grande grupo. Só algumas que produzem quase artesanalmente e atendem nichos de mercado. Sabe quem é proprietário da Jaguar e Land Rover? O indiano Tata, poderoso empresário que não quebrou nem depois do fracasso (e incêndios...) do Tata Nano, seu carrinho de US$ 3.000 que deveria ser o mais barato do mundo.

Mas, o que tem o consumidor a ver com toda essa estratégia? Tem que, se souber quem é “primo” de quem, leva vantagem na hora da manutenção. Pois dezenas de componentes de modelos VW são iguais aos da Audi (Golf e A3, por exemplo). Faltou peça de um Hyundai? Pode procurar na concessionária Kia...

Além disso, saiba que as políticas de comercialização das marcas de um mesmo grupo podem ser diferentes. Disco de embreagem de um Citroën C3 pode custar mais caro (ou barato) que o de um Peugeot 208, apesar de serem rigorosamente semelhantes. Muitas vezes o proprietário do automóvel ignora estas particularidades, mas o mecânico ou dono da casa de peças conhece bem os “parentescos” na indústria automobilística. As concessionárias também, mas fazem de conta que os ignoram...

Texto de Boris Feldman
http://www.hojeemdia.com.br/m-blogs/boris-feldman-1.290493/voc%C3%AA-conhece-os-primos-do-seu-autom%C3%B3vel-voc%C3%AA-sabia-que-existem-diversas-fam%C3%ADlias-de-autom%C3%B3veis-1.337988

0 comentários:

Postar um comentário