24 de jul de 2014

Lendas de Belo Horizonte

Começamos mais uma nova coluna aqui no BH Exotics. Agora o foco é nos modelos mais exclusivos que já habitaram algumas garagens em nossa cidade, mesmo que por um curto período de tempo. Começamos com um carro que praticamente ninguém chegou a ver, e até hoje muitos duvidam - o Jaguar XJ220!
Lançado em meados de 1992 o XJ220 logo foi considerado o carro mais rápido do mundo até então. Segundo a Jaguar a sua velocidade máxima era de 220 milhas/hora(cerca de 354km/h) - dai a origem do nome do superesportivo inglês. Para atingir tal marca foi utilizado um motor V6 bitrubo de 3.5 litros que gerava 542 cavalos que eram despejados apenas pelas rodas traseiras com auxilio de um câmbio manual de 5 marchas

A carroceria era praticamente toda em alumínio, um marco para a época, o que possibilitou o baixo peso do esportivo, apenas 1376 kg. Com tanta potência e pouca massa o XJ saia da inercia e alcançava a marca dos 100km/h em apenas 3.7 segundos - marca impensável para muitos super carros da época.

Infelizmente o modelo não teve uma boa aceitação no mercado devido a seu preço superior aos concorrentes e , também, por uma propaganda feita de forma "errada". Alguns interessados compraram o XJ220 antes mesmo dele ser oficialmente apresentado e acreditavam que o modelo iria receber um motor V12 e contar com tração nas 4 rodas - o que de fato não ocorreu. Após o "engano" muitos compradores cancelaram os pedidos e o Jaguar ficou encalhado por algum tempo.

Entre as 275 unidade produzidas duas desembarcaram no Brasil. Uma delas chegou em Belo Horizonte, a azul com as clássicas rodas douradas. Poucas pessoas lembram do XJ220 rodando por nossas ruas, infelizmente não conseguimos nenhum registro do mesmo por aqui. Hoje o modelo encontra-se em São Paulo e continua sendo muito raro de ser visto
Fotos de William Raphael - Exclusivos No Brasil

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Aqui está o modelo que circulava por São Paulo em 1998.

    http://sp3.fotolog.com/photo/19/48/56/mureba/1326574744252_f.jpg

    ResponderExcluir
  3. Eu me lembro do modelo que ficou em BH. Morava no bairro Bandeirantes, primeira rua a direita apos iniciar a subida da Rua Cremona - uma rua sem saída.

    ResponderExcluir