15 de abr de 2011

A origem das arrancadas

Após a segunda guerra mundial os Estados Unidos desfrutava de uma enorme quantidade de chassis de veículos danificados, porém havia uma carência de motores de baixa cilindrada. Jovens em busca de emoção resolveram juntar motores de alta cilindrada, derivados de veículos antigos e até mesmo militares, e os colocaram sobre os chassis que encontravam.

 

Desta mistura surgiu o termo Hot Rod e como o ser humano é um animal bastante competitivo, logo começaram a alinhar suas máquinas modificadas para ver quem tinha o carro mais rápido em linha reta. As corridas eram realizadas em ruas publicas, sem nenhuma preocupação com segurança, e os veículos em muitas das vezes não tinham freios condizentes com a potência do motor, parar era um grande desafio.
 
Com a grande popularização das corridas de rua, logo a polícia começou a prender muitos “competidores”, chegando até a destruir seus carros, mas nada conseguia segurar o grande avanço do “esporte”. As Drag Racing (nome dado às arrancadas nos EUA) após muitos problemas e quase sua extinção finalmente foi regularizada, empresários da época construíram pistas voltadas apenas para a pratica do novo esporte.


As pistas americanas possuem, em grande parte, mais de 1 km de extensão, mas oficialmente são utilizados para a competição apenas os primeiros 402 metros (equivalente a ¼ de milha), o restante da pista e utilizado para a frenagem das máquinas. A utilização de apenas 402 metros é devido à distância entre os quarteirões dos EUA, onde tudo teve início, onde os competidores alinhavam-se na esquina de um quarteirão – preferencialmente com um sinal de trânsito – e aceleravam com tudo até o próximo sinal ou esquina.

Após a regulamentação do esporte e sua grande popularização mundial centenas de empresas especializadas na preparação e fabricação de veículos surgiram, criando um mercado altamente lucrativo e competitivo. Atualmente os grandes campeonatos espelhados pelo globo são patrocinados por empresas de grande porte, que chegam a premiar os campeões com quantias milionárias.

No Brasil a arrancada já existe a um bom tempo, o primeiro registro oficial do esporte em solo brasileiro é da década de 1950. Recentemente o esporte teve sua grande explosão de popularidade, mérito para os filmes que abordavam o assunto (Velozes e Furiosos, etc.) Atualmente te existem campeonatos muito bem organizados no país, mas que focam apenas alguns poucos estados que possuem pistas em condições de receberem as máquinas mais potentes.

Em Minas Gerais contamos apenas com a pista do Mega Space, que não passa dos 300 metros de aproveitamento para carros considerados fracos. Carros construídos apenas para as corridas de arrancada, conhecidos como Dragsters, tem a extrema necessidade de uma grande área para a frenagem, chegando a utilizar até mesmo para quedas para o auxilio aos freios, consequentemente não podem competir em pistas inferiores a 1 km de extensão devido à falta de segurança.
 
Apesar da regulamentação das pistas, e de muitas serem abertas ao publico por uma pequena taxa de manutenção, ainda existem pessoas que utilizam as ruas para a pratica do esporte. A pratica de qualquer tipo de competição automotiva em vias publicas é crime e pode levar a prisão dos envolvidos. Lugar de correr é em pistas fechadas e regularizadas, onde existe todo um aparato para o suporte de qualquer eventualidade.

0 comentários:

Postar um comentário