28 de abr de 2011

Brabus, o auge da preparação


Performance e exclusividade são as marcas registradas dessa preparadora alemã, uma das mais famosas do mundo, fundada em 1977. A Brabus é uma das mais conhecidas preparadoras do mundo, tendo se especializado nos modelos Mercedes-Benz.


A filosofia dessa empresa é satisfazer a cada desejo dos seus clientes, desde a instalação de motores mais poderosos, passando pela customização de interiores, rodas, suspensões e freios, até a presença de kits aerodinâmicos realmente operacionais.

A história da empresa começa em 1977, pelas mãos de Bodo Buschmann, na cidade alemã de Bottrop. Em 1999, a empresa inaugura um novo prédio com nada menos do que 112 mil metros quadrados, numa área em que está presente até mesmo uma pista de testes para os desenvolvimentos da empresa.

Lembre-se de que, na Alemanha, as mudanças e as peças envolvidas têm de ser aprovadas pelo rigorosíssimo TÜV (Technischer Überwachungsverein, ou Associação de Supervisão Técnica, em português), para serem comercializadas. Inclusive no que diz respeito às emissões de poluentes.

Para ter uma idéia de como isso é levado a sério por lá, o Brabus S 5.8, de 400 cv, uma versão preparada da antiga Classe S fabricada até 2004, apresentava índices de poluentes 56% menores que os exigidos por lei. Entre os parceiros tecnológicos da Brabus estão a Pirelli, Sachs Race Engineering, Yokohama e Aral, uma empresa de combustíveis pouco conhecida no Brasil.

Em 2002 é fundada a Smart-Brabus, especializada na produção dos pequenos Smart, que nunca foram comercializados oficialmente no Brasil e, por isso mesmo, são uma visão rara em nossas ruas. Mas a preparação de modelos Mercedes, porém, está no sangue dos engenheiros desta empresa, que já fuçou em tudo, desde antigos modelos da Classe E, passando pela bela 500 SEC, um dos mais bonitos cupês da marca, chegando até mesmo ao desajeitado Unimog, um veículo multipurpose que faz sucesso há muito tempo na Europa.

Existem vários modelos memoráveis fabricados pela Brabus, que, na Alemanha, tem status de fabricante. A maior parte deles, mesmo que lançada há anos, “dão pau” na maior parte dos superesportivos atuais, incluindo alguns modelos de marcas famosas como Ferrari, Porsche etc. Um bom exemplo a ser citado é o C V8, baseado na atual Classe C (produzida a partir de 2001). Conta com motor V8 de 5,7 litros, baseado na unidade encontrada na Classe S, mas com 400 cv de potência. É o suficiente para acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 4,9 segundos e atingir 294 km/h de velocidade máxima. Existe uma versão ainda mais brava da C V8, a S, que tem 445 cv e 64,7 kgfm de torque, acelerando de 0 a 100 km/h em 4,5 segundos e atingindo 305 km/h.

O Brabus T V12 é, na verdade, a Touring baseada na Classe E, só que equipada com motor V12 da Classe S, que originalmente tinha 6,0 litros. A Brabus, por meio da troca de virabrequim, pistões etc. o transforma num 7,3 litros de 582 cv de potência, o que tornava a T a mais rápida perua do mundo: 0 a 100 km/h em 4,9 segundos e 320 km/h de velocidade máxima. O Classe E sedã também foi retrabalhado e ganhou a mesma motorização, acelerando de 0 a 100km/h em 4,4 segundos e atingindo 330 km/h. O CLK K8, baseado na nova CLK, tem motor V8 de 5,5 litros, supercharger (um compressor mecânico),de 550 cv de potência, fazendo de 0 a 100 km/h em 4,1 segundos e atingindo 325 km/h.

Como se vê, a marca da estrela está na pauta principal dos técnicos da Brabus. Mas com a fusão da Mercedes-Benz com a Chrysler, houve a necessidade por parte da empresa de se especializar também nos modelos americanos, como a picape RAM, PT Cruiser, 300C, Crossfire etc. Esse trabalho é realizado por meio da Startech, que também faz parte da Brabus, com a mesma vocação esportiva. A empresa também deixa os já exclusivos Maybach ainda mais rápidos, com o motor SV 12 Biturbo, que faz a limusine chegar a 314 km/h.

Não existem muito representantes da preparadora alemã no Brasil, devido ao custo elevado e da ausência de concessionárias autorizadas a fazer a manutenção nas máquinas. O grande destaque, entre os Brabus brasileiros, é a Mercedes Benz SL65 Brabus que roda pelas ruas de Belo Horizonte. O modelo, único na América Latina, é uma versão superpreparada do já potente Mercedes SL65 AMG, e conta com assombrosos 832 cavalos e mais de 100 quilos de torque.

0 comentários:

Postar um comentário