11 de mar de 2011

Carros sonorizados


Antigamente os carros saiam das concessionarias com um belo toca fita ligado a 4 auto falantes, que já eram suficientes para todos os ocupantes terem uma boa experiência sonora. Com a moda do Tuning, principalmente após o filme Velozes e Furiosos, muita coisa mudou.
Hoje os carros já saem da fabrica com sistemas de ultima geração, chamadas de centrais multimídias, ligadas a auto falantes potentes e de muito boa qualidade. Mas não contente com a potência de fabrica, muitos proprietários optam por investir mais algumas centenas de reais em sistemas de som “mais barulhentos”.

Poucos proprietários investem em um sistema de som voltado para o interior do veículo, o que seria logico, não? Porém a grande parte, infelizmente, gasta todo seu dinheiro transformando seus carros em verdadeiros trios elétricos carnavalescos, e o pior, direcionando todo o som para fora do carro.

Além de prejudicar toda a dinâmica do carro, devido ao aumento de peso e a necessidade de mais energia elétrica correndo pelo sistema, a estética do veículo também é prejudicada em grande parte dos casos. Com certeza você já viu carros que no lugar do banco traseiro possuem um amontoado de amplificadores e módulos, e no porta malas os gigantescos alto falantes de qualidade nem sempre satisfatória.

Mas esses fatores são problemas somente do dono do carro, o problema maior é quando o sistema é ligado. Em 99% das vezes são utilizadas “musicas” de péssima qualidade (Funk, Axé, Pagode, etc.), nada contra tais estilos de barulho, mas eu não sou obrigado a compartilhar o mau gosto alheio.

Além da precariedade dos sistemas sonoros, grande parte não possui nem fixação com o carro, o alto volume também é um problema. Com gritos e agudos que superam qualquer limite imposto pela lei, os proprietários desfilam com seus trios elétricos sempre com o volume no máximo, incomodando todos ao seu redor e prejudicando a sua própria audição.

Não sei qual a verdadeira intenção de quem monta um trio elétrico no seu carro, pois não vejo nenhum beneficio ao mesmo. O veículo acaba ficando mais pesado, consequentemente perde em desempenho, dirigibilidade, demora mais para parar, tem todo seu sistema elétrico elevado ao limite (o que pode causar até incêndios), e na hora de revenda acaba sendo muito desvalorizado.

Penso que a intenção de tal modificação seja a de chamar a atenção, mas infelizmente essa é a pior maneira de fazer isto. Uma modificação no sistema de escapamento do carro, alterando o ruído original por um mais encorpado é uma excelente escolha, pois a intenção não é fazer barulho? Então que seja um barulho agradável a todos. A modificação no escapamento ainda pode render cavalos extras para o carro, ou seja, benefícios para a máquina.

Não sou contra a utilização de sistemas sonoros de alta capacidade em carros, mas sim contra aqueles que utilizam tais sistemas para promoverem a desordem e o caos sonoro. É possível investir em um sistema de boa qualidade (com o som voltado para os ocupantes do carro) e impressionar aqueles que encontram no interior do mesmo, deixando quem não quer ouvir sua musica em paz.

Caso você ainda queira transformar seu carro em um trio elétrico, saiba que já existem leis e multas para excessos e dificilmente o carro passará pela vistoria da polícia (que a partir de 2012 vai ser obrigatória em Minas Gerais). Mais uma coisa, não circule com o volume no máximo, do contrario você vai acabar surdo. Para “curtir” seu trio elétrico na potência máxima vá a lugares próprios para isso, como campeonatos de som automotivo ou para o meio do nada (melhor não, a natureza não merece sofrer com isso).

Muitos podem não concordar com a minha opinião, mas sem dúvida o meu ponto de vista é compartilhado e aprovado por grande parte das pessoas. Afinal, lugar de ouvir musica alta é em boate e derivados, não em vias publicas.

4 comentários:

  1. não lembro que foi o autor, mas um texto que tratava do mesmo assunto possuía o título "A Geração que Transa com o Porta-malas".

    Uma visão crítiva que faltava para aqueles que precisam mostrar a odo custa que têm um carro.

    ResponderExcluir
  2. Muito Bom, também odeio e acho ridículo estragar o carro com tanto som, colocar um som potente pra tocar um baile e chamar atenção até vai, mas não são precisos mais do que 2sub's de 12 ou 15 para isto, não precisa aquele paredão de som ridículo e nem tirar os bancos do carro, abraços!

    ResponderExcluir
  3. cada um tem seu gostooo!
    e afinal, o dinheiro é deles entao eles gastam como querem...
    ;x

    ResponderExcluir
  4. Carros? Onde estão os carros?
    *olhando pra essa parede de autofalantes onde antes havia um veículo*

    ResponderExcluir