11 de jan de 2011

Condição das vias de Belo Horizonte – Parte 1

Belo Horizonte, como grande parte das outras capitais brasileiras, sofre com os problemas em suas vias públicas. Buracos, ondulações, trechos alagados, falta de sinalização entre outros, são problemas enfrentados diariamente por todos os motoristas que trafegam por BH.

Veículos populares, já preparados de fábrica para suportar nosso solo lunar, sofrem com a precariedade do nosso asfalto, o que acaba gerando um prejuízo constante para seus proprietários; os quais ninguém do governo se responsabiliza.

Agora imagine o prejuízo que um buraco pode causar em uma Ferrari ou Lamborghini; o saldo do prejuízo pode passar facilmente da casa dos 10 mil reais. Proprietários de exclusivos rodam, geralmente, pelas vias menos acidentadas de Belo Horizonte. Citamos abaixo uma lista das “melhores”.

Avenida Raja Gabaglia é uma via da Região Centro-Sul de Belo Horizonte, essa avenida inicia-se no final da Avenida Álvares Cabral e termina em seu cruzamento com a BR-356, ao lado do BH Shopping.

Em seus 15 quilômetros de extensão, a Avenida apresenta trechos com um asfalto razoável até trechos onde um Hummer sofre para transpor. A “melhor” parte da Raja pode ser vista entre o BH Shopping e o bairro Luxemburgo, já a pior parte, fica entre o Bairro Cidade Jardim e a Praça da Assembléia. Para a felicidade de todos, inclusive dos proprietários, uma grande reforma foi iniciada na Avenida; com direito a recapeamento total das pistas e nova sinalização. Agora é esperar para ver a qualidade do material, e quanto tempo irá durar.

Avenida (Nossa) Senhora do Carmo é uma via de grande movimento, responsável pela ligação da região Centro-Sul com a BR-356. Tem seu início na Avenida do Contorno, na região da Savassi, e seu término é sobre o viaduto da Avenida Raja Gabáglia.

A Senhora do Carmo, por ser uma via relativamente nova, possui um asfalto de melhor qualidade; quando comparado a outras vias. Em sua extensão estão presentes trechos tradicionais de Avenidas urbanas, além do trecho de via rápida próximo ao bairro Belvedere. Por conter um trecho de velocidade mais alta, a via ficou famosa pelos graves acidentes ali ocorridos. Destaque para o trecho próximo ao bairro Sion, mais especificamente no cruzamento com a Avenida Uruguay. Recentemente a BH Trans, órgão responsável pelo gerenciamento do transito de Belo Horizonte, restringiu o tráfego de veículos pesados pela via, o que resultou na queda do número de acidentes.

Avenida Contorno, uma das mais movimentadas da capital mineira, é a responsável por fazer a ligação entre as principais vias da cidade. Com seu trajeto circundando o centro de belo Horizonte, ela se tornou uma espécie de anel viário urbano.

A Avenida apresenta dezenas de trechos com um asfalto de péssima qualidade, com destaque para a região do bairro Floresta. Na região Sul, a situação não é muito diferente, mas os buracos são de menor calibre, quando comparados aos outros trechos. Outro problema grave da via é seu intenso movimento: congestionamentos são rotina para quem trafega por ela; pois ônibus trafegam nas mesmas faixas destinadas aos carros, e muitas vezes os motoristas dos coletivos infringem as leis de trânsito sem nenhuma cerimônia.

Na próxima semana falaremos das demais vias da nossa capital, ainda faltam muitas para serem citadas, e, infelizmente, os problemas são maiores do que os elogios. Caso tenham sugestões, escrevam-nas nos comentários.

4 comentários:

  1. Ótima matéria,realmente grande parte de nossas vias estão em condições péssimas,sou fã do BH-Exoticse do exoticos,abraços!

    ResponderExcluir
  2. avenida afonso pena,as vezes passam alguns exclusivos e o asfalto está em boas condições.

    ResponderExcluir
  3. O Asfalto da Raja ficou muito bom antes andar na FCALIFORNIA pela Raja era um tormento, só falta agora a sinalização para ficar 100%, mais tem a Alvarez Cabral, a Bias fortes, a pior de todas a Cristovão Colombo pra melhorarem

    ResponderExcluir
  4. linha verde, melhor lugar pra acelerar!

    ResponderExcluir