21 de out de 2010

Lamborghini Miura – o 1º carro com motor central

Na década de 1960, carros com motores traseiros eram os melhores nas pistas, consequentemente os mais caros e desejados fora delas. Ferruccio Lamborghini, proprietário da Lamborghini, acreditava que os carros Gran Turismo (motor dianteiro e “espaço” para 4 ocupantes) seriam as melhores opções para sua empresa. Seus engenheiros tinham uma visão diferente e, sem a permissão do Ferruccio, iniciaram um projeto de um carro com motor central, algo inédito.
Nascia assim o projeto p400 (ou Miura para os íntimos), com o desenvolvimento do projeto sendo feito as escondidas, não demorou para que o senhor Lamborghini descobrisse tudo. Inicialmente ele não aprovou, mas após o sucesso feito pelo protótipo no salão de Turim, em 1965, Ferruccio deu sinal verde para o desenvolvimento total do projeto.

Equipado com um motor, central, de 12 cilindros em V, 4.0L, sobre um chassi de competição, a receita não poderia render outro resultado. Seus 370cv faziam o Miura atingir os 100 km/h em apenas 6,3 segundos, partindo da inércia, e uma velocidade máxima de 276 km/h. Números que deixaram a principal rival da Lamborghini, a Ferrari, com os cabelos em pé, pois o touro de Ferruccio era o carro mais rápido da época.

O design do carro merece destaque, feito por Marcello Gandini, 25 anos, um desenhista brilhante da Bertone(estúdio já conceituado naquele tempo), chamou a atenção do mundo todo. Suas curvas aerodinâmicas, aliadas a baixa altura do modelo, davam um ar de carro de competição para as ruas. O grande destaque do Miura é sua dianteira, seu inesquecível conjunto de faróis, que lembram os olhos de uma bela mulher com cílios pomposos, tornou o modelo uma lenda.

Seu interior, como todo Lamborghini, é um show a parte. Muito couro por todos os lados, costuras muito bem feitas, bancos confortáveis(dependendo da sua estatura!). O painel tem um desenho de fácil visualização, com destaque para o conta giros é o velocímetro, os mais importantes em um carro esportivo.

O Miura, sem dúvidas, foi responsável por colocar a Lamborghini no mundo dos carros superesportivos mais desejados do mundo. Além de iniciar a tradição de batizar seus carros com nomes de touros, Ferruccio aderiu ao motor central em todos os modelos de sua linha.

Com menos de mil unidades fabricadas, de 1966 até 1972, o preço atual de um Miura pode passar os 3 milhões de reais, quando bem cuidado. Temos a privilegio de ver um modelo em excelentes condições rodando por nossa cidade, e rodando com direito a belas aceleradas (como si fosse um carro 0km!). 

O vídeo da acelerada!

2 comentários:

  1. Diogo Alves da Paixao21 de outubro de 2010 18:57

    Quem disse que carro não é investimento????
    esse texto mostra que um carro quando é BOM sempre se valoriza

    ResponderExcluir
  2. O problema é que demora muita a se valorizar, a enzo mesmo sendo um mito por exemplo valia na epoca 650 mil dolares (no exterior claro) hoje em dia ela se mantem por volta de 1 mi e pouquinho, se tu parar pra pensar até poupança é um investimento mais rentavel!

    Pode até ser investimento, mas é pessimo investimento se considerando o valor que se deve investir em um carro desse porte e o quanto se ganha percentualmente.

    ResponderExcluir